Com novas motolâncias, Samu garante atendimento mais próximo da população

Reduzir o tempo resposta e garantir uma resolutividade maior sem a necessidade do deslocamento de uma ambulância, esses são alguns dos objetivos das equipes de motolância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Alagoas. O Samu teve uma renovação de 100% da sua frota de motocicletas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), e agora passa a contar com três equipes em Maceió e uma equipe em Arapiraca.

As equipes de motolância circulam pelas ruas, em duplas, formadas por técnicos de enfermagem. De janeiro a outubro de 2019, o serviço de motolância fez 2.128 atendimentos.

Para Marcos Ramalho, supervisor do Samu Alagoas, o diferencial do serviço de motolância do órgão é a presença de profissionais da área da saúde na condução das motocicletas.

“As motolâncias são essenciais para o nosso atendimento pré-hospitalar. Estamos presentes nas duas cidades mais populosas de Alagoas, Maceió e Arapiraca, prestando um serviço ágil, resolutivo e que, em muitas ocorrências, as situações são revertidas pelos técnicos de enfermagem, no local mesmo, sem a necessidade do envio de uma ambulância, garantindo que essa viatura esteja disponível para atender outras pessoas”, salientou o supervisor.

Motolâncias equipadas – Os motossocoristas carregam todos os equipamentos de suporte básico de vida que compõem uma Unidade de Suporte Básico (USB), com exceção da maca e da prancha rígida.

Entre os itens que são levados nas motocicletas, podemos encontrar torpedos de oxigênio, desfibrilador externo automático, kits de imobilização e vias aéreas, glicosímetro, oxímetro, estetoscópio, medidor de pressão arterial, e soros glicosado, ringer e lactato e fisiológico.

De acordo com Luciano Rodrigues, motossocorrista do Samu Alagoas, as ocorrências vão desde traumas ocasionados por colisões automobilísticas, até casos clínicos como crises hipertensivas.

“Quando chegamos a uma ocorrência, fazemos uma primeira avaliação do paciente. Se for trauma, imobilizamos a vítima e informamos o quadro de saúde ao médico regulador para ele liberar uma Unidade de Suporte Avançado ou uma USB, que fará o transporte até uma unidade de saúde”.

“Nos casos clínicos, como situações de hipoglicemia, vamos até as residências e fazemos todos os procedimentos no local, como oferta de glicose e conseguimos reverter aquele quadro, sem a necessidade de deslocar aquele paciente para uma unidade de saúde”, explicou o técnico de enfermagem.

Ampliação do serviço em Maceió – Com a aquisição de novas motocicletas, as duplas de motossocorristas estão espalhadas pela capital alagoana em pontos estratégicos para atender a população.

 Os técnicos de enfermagem que fazem parte do serviço de motolância estão com pontos bases nos bairros do tabuleiro do Martins, Gruta de Lourdes, Farol, Benedito Bentes, Salvador Lyra, Serraria, Jacarecica, Cruz das Almas, Ponta Verde e no Centro.

De acordo com Marcos Ramalho, essa descentralização do serviço foi feita para aproximar ainda mais os socorristas da população e reduzir o tempo reposta nas ocorrências.

“O trabalho desenvolvido pelos técnicos de enfermagem das motolâncias é de excelência. Com as equipes espalhadas pela cidade, garante-se um atendimento mais ágil, com o Samu mais próximo da população. Isso ajuda a reduzir possíveis sequelas nos pacientes e proporciona uma melhor recuperação”, destaca o supervisor.

Os motossocorristas utilizam os equipamentos de proteção individual específicos para a condução das motocicletas, como luvas, capacete, botas, joelheiras, protetor de tórax e um colete especial com sistema de airbags. O serviço de motolância do Samu Alagoas funciona todos os dias, das 7h às 17h. Por motivos de segurança, os profissionais não realizam atendimentos no período noturno ou em dias chuvosos.

Ascom – 19/11/2019