Briga interna em presídio termina com 15 mortos

Manaus — 15 detentos foram mortos nesse domingo (26) após uma confusão no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), na BR-174, em Manaus. O titular da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Amazonas, Márcio Vinicius Almeida, afirmou que os detentos morreram durante uma “briga interna” ocorrida no regime fechado.

De acordo com Vinicius, os crimes foram cometidos durante o horário de visitação na unidade. Os presos – que não tiveram os nomes divulgados – morreram asfixiados ou golpeados com “estoques”, armas brancas artesanais improvisadas, no caso, com escovas de dente.

O conflito foi confirmado pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) do governo do estado às 12h30 (horário local). O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para realizar a remoção de corpos, e três viaturas foram encaminhadas à unidade.

“Não foi rebelião. É uma briga de internos. Nunca havia acontecido mortes durante visitas. Alguns morreram dentro da cela com as grades trancadas. Eles cometeram os crimes também em frente aos familiares”, afirmou o secretário.

Familiares denunciaram que policiais em helicópteros fizeram disparos contra os detentos. Sobre o fato, Vinicius afirmou que os tiros efetuados não foram direcionados a pessoas e serviram apenas para contenção. Ele acrescentou que foi aberta uma investigação sobre as motivações para a briga.

27/05/2019

(Visited 2 times, 1 visits today)